CCA realiza visita técnica ao Parque Botânico do Ceará

12 de março de 2018

O Parque Botânico do Ceará, criado em 1996, localiza-se em Caucaia-CE , às margens da CE-090. O parque possui uma área total de 190 hectares destinada à preservação do Complexo Vegetacional Litorâneo, composto por vegetação de tabuleiro litorâneo, com representantes da mata de tabuleiro, cerrado, caatinga e uma parte de manguezal oriundo do Rio Ceará.

O Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), pretende requalificar o parque mediante a melhoria da sua infraestrutura, criação de novos espaços (e.g. museu dos biomas existentes no Ceará), urbanização da área externa, etc., com o intuito de atrair mais a população para usufruto do referido equipamento.

O objetivo da visita técnica, realizada em 09 de março de 2018, foi conhecer a situação atual do Parque Botânico e as mudanças que o Governo do Estado pretende fazer para requalificá-lo.

A UFC foi representada pela professora Sônia Maria Pinheiro de Oliveira, Diretora do Centro de Ciências Agrárias, contando ainda com as presenças dos professores José Osvaldo Beserra Carioca (Aposentado-CCA); Marcos Esmeraldo (Núcleo de Ensino e Pesquisa de Agricultura Urbana-CCA), Afrânio Craveiro (PADETEC), André Coelho (Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia de Recursos Naturais do CCA), Luís Sérgio Santos (Jornalismo) e dos alunos de Pós-Graduação Maria Gabriela S. de Santana; Olga de Moura Ramos, Santino Loruan e Ana Beatriz Ferreira Sousa. Também estiveram presentes à visita técnica o Engenheiro Jaime Verçosa Filho (ADECA – Agência de Desenvolvimento do Município de Caucaia); Francisco Hugo Pontes (IMAC – Instituto do Meio Ambiente do Município de Caucaia), Patrícia Veloso (Terra da Luz) e Gentil Barreira (Terra da Luz).

Na ocasião, o Secretário do Meio Ambiente do Estado do Ceará, Artur Bruno, sugeriu a formação de um Grupo de Trabalho (GT) para dar andamento ao projeto bem como a assinatura de um termo de Cooperação Técnica entre o Governo do Estado e a UFC visando à implantação de ações ambientais no Ceará.

Fonte: Professor Antonio Marcos Esmeraldo Bezerra.